sábado, 23 de junho de 2012

Tu não entendes, nunca, o que eu quero dizer. 
E eu finjo não me importar com isso.
Tu não entendes o quanto me faz falta não saber. 
E eu finjo não sentir falta disso.
Tu não entendes como eu fico quando tu não apareces. 
E eu finjo não querer que tu saibas disso.
Tu não entendes o quão grande é a falta que tu me faz. 
E sobre isso, eu nem finjo.

[eu não quero sentir mais nada!]


quarta-feira, 20 de junho de 2012


- E é assim que a gente vai vivendo, sabe? Errando pra aprender. Se decepcionando pra se proteger. Se machucando pra crescer. Chorando pra sorrir. A gente cai uma vez, pra aprender a se levantar em outra. No fim, tudo que for bom, verdadeiro, tudo o que realmente nos fizer bem, permanece...

sexta-feira, 15 de junho de 2012


Uma coisa eu preciso aprender:
Sempre que a gente tenta ser bom em algo e CONSEGUE,vai encontrar alguem no meio do caminho que:
1- Não te conhece e acha que sabe tudo sobre você;
2- Vai pesquisar a sua vida - desde com quem você namora  até o que você almoça no domingo que você vai pra casa da sua familia;
3- Inventa historias,distorce as suas, fala sobre você o tempo inteiro - e pensa que é uma pessoa COOL por isso;
4- Se irrita e profere um 'se mata' cada vez que você abre a boca pra dar uma risada - essa é uma característica muito forte daquelas pessoas que não são felizes,e não gostam que os outros sejam também.
5- Por mais obvio que seja que elas não gostam de você,inventam historias sobre você e tentam derrubar tudo que conseguiu,no outro dia de manhã elas vão olhar pra sua cara e vão dizer "bom diiiiia" - como se fossem seus melhores amigos;
6- Você ve essas pessoas fazendo TUDO; elas sabem o que você come,com quem namora,onde compra o que você  veste, mas nunca as ve tentando fazer algo pra ser bom naquilo que faz,igual você.

Que vida triste hein? Precisar falar dos outros pra conseguir parecer "legal" na sua turma e ter um assunto dia-a-dia.
#getalife
Beijos pessoal e - para tristeza de vocês - até o proximo semestre!

sábado, 9 de junho de 2012

"Engulo o amargo da saudade sem fazer careta, absorvo o azedo da rejeição sem me achar menor, abro os braços para a escuridão contando estrelas, gasto cada gota de suor e sangue nas minhas entregas. E não economizo gargalhadas, mas pago o preço alto do inconveniente de viver no mundo paralelo e metafísico onde vivem as palavras.
Estive em muitas páginas. Grifei muitos parágrafos. Sorvi tantas inglórias e orgasmos e vitórias.
E estive com você além de mim. Fui burra, mas foi bom. Fui pura, mas fui tola. E toda a malícia vinda na hora inadequada me fez desconfiada por tudo, por nada.
Eu tenho um jeito enorme de amar pra sempre, mas sou desajeitada.
Eu tenho um jeito imenso de ser comovente, mas sempre concluo as histórias na hora errada."


quinta-feira, 7 de junho de 2012


Eu desejei não ser mais eu pra ser qualquer coisa que pudesse ser sua.
Mas enchi meu peito surrado e murcho de coragem e te disse que, infelizmente,
onde você era apenas um copo d’ água,
eu era a tempestade.